CETICISMO CONTRA OS CÉTICOS DO AQUECIMENTO GLOBAL

Notícias por RSS Compartilhar no Facebook Postado por Brümmer Advocacia, em 28/09/2010, às 17:09, na categoria Diversos,Meio Ambiente

Aos céticos, o ceticismo da ciência. O site Skeptical Science buscou respostas a uma série de mais de 100 argumentos defendidos por céticos das mudanças climáticas. O portal contrasta ponto a ponto a partir de contra-argumentos baseados em pesquisas e publicações acadêmicas, procurando desmistificar as explicações, algumas até já bastante conhecidas, dos que não acreditam que a ação humana tenha influência sobre o aquecimento do planeta.

O primeiro ponto só poderia ser o velho argumento de que a atividade solar seria a verdadeira responsável pelo aumento das temperaturas. Segundo o site, a tese pode ser descartada porque, nos últimos 35 anos de aquecimento, o sol não intensificou sua atividade, mas, pelo contrário, apresentou tendência de queda. O site ainda fornece mais de dez referências de estudos publicados contrariando a tese.

E o papel do CO2 na variação de temperatura? Para os céticos, a temperatura muda desde que o mundo é mundo e o dióxido de carbono não teria influência determinante sobre isso. Trata-se apenas de um processo “natural” e, afinal, se a atividade do sol está diminuindo, como mostram os chatos do clima, o CO2 até que seria interessante na “neutralização” desses efeitos.

O Skeptical Science, no entanto, mostra que, apesar de a Terra sempre ter convivido com essas mudanças, uma série de estudos indica que os efeitos do CO2 se sobrepõem a qualquer fenômeno natural e esperado, como uma era glacial ou possíveis modificações no eixo da Terra. E não, o CO2, não poderia ser um “neutralizador” da diminuição da atividade do sol, pois, enquanto a tendência de resfriamento poderia causar uma diminuição entre 0,1 °C e 0,3 °C, o aquecimento por gases estufa poderia ultrapassar os 4°C, dependendo, é claro, das emissões durante o século XXI.

Àqueles que duvidam de todos esses argumentos de alerta, o site afirma que 97% dos climatologistas que ativamente publicam estudos no mundo, incluindo as academias de ciências de 19 países, endossam a posição sobre a ação antrópica.

O Skeptical Science é mantido pelo físico australiano John Cook – que revela não ser climatologista – e é financiado por ele próprio, sem participação de qualquer organização ou grupo político. Toda a base dos contra-argumentos provém de revistas científicas oficiais.

Fonte: pagina22

Deixe seu Comentário