POLÍCIA APREENDE 102 PÁSSAROS SILVESTRES EM SÃO JOSÉ DOS PINHAIS/PR

Notícias por RSS Compartilhar no Facebook Postado por Brümmer Advocacia, em 05/06/2012, às 16:06, na categoria Direito Ambiental,Direito Penal,Diversos,Meio Ambiente

Três pessoas foram autuadas na tarde de domingo por policiais do Batalhão de Polícia Ambiental (BPAmb) na cidade de São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba, por suspeita de manter em cativeiro 102 aves silvestres sem autorização. Um deles foi também detido e levado para a delegacia do município por dificultar o trabalho dos policiais durante a apreensão.

Segundo o tenente Marcel Elias dos Santos, oficial da comunicação social do BPAmb, uma equipe do batalhão estava no bairro Barro Preto, em São José dos Pinhais, tentando resgatar um balão prestes a cair, quando viram várias gaiolas em uma residência. Eram, ao todo, 52 aves nesta casa. “O proprietário [do imóvel] disse que algumas aves pertenciam a ele e outras a um vizinho, com quem a equipe continuou as diligências”.

Os policiais seguiram para a casa indicada e no local apreenderam outras três aves mantidas em cativeiro. Na residência em frente a esta segunda casa, os policiais ainda encontraram outras 47 gaiolas com pássaros silvestres. Do total de pássaros apreendidos, três são espécies em extinção (dois pixoxós e uma patativa).

Enquanto os policiais apreendiam as aves, um dos suspeitos tentou dificultar o trabalho dos agentes e foi preso em flagrante por crime de obstrução de ação de agente fiscalizador. Ele foi encaminhado para a delegacia do município. Se condenado, poderá pagar pena de um a três anos de detenção. Ele e os demais foram atuados e assinaram um Termo Circunstanciado por causa da apreensão. Se forem condenados, eles podem pegar de seis meses a um ano de detenção, além de terem que pagar R$ 500,00 para cada pássaro silvestre e R$ 5 mil para animal na lista de extinção.

Os animais foram encaminhados nesta segunda-feira para o Centro de Triagem de Animas Silvestres (Cetas), em Tijucas do Sul, na RMC.

Fonte: Rodrigo Batista/Gazeta do Povo/PR

Deixe seu Comentário